UMA VIDA DE AVENTURAS

Nem todas as profissões permitem aos homens levar a vida “cometendo” aventuras, sem rotina.
Felizmente nascemos com o direito ao “livre arbítrio” e, ao exercermos esse  direito, podemos optar por levar uma vida sem monotonia.
Fiz a opção após meu vôo de batismo que descrevo em texto próprio.
O único aspecto negativo decorrente dessa opção é a sensação de “encurtamento” da vida pois a falta de rotina faz com que o cérebro em atividade constante “sinta” cada minuto e os dias passam mais rápido.
Na escolha do tipo de vida que levaria, confesso, não tinha esse objetivo em mente. Queria apenas voar aquelas aeronaves, privativas dos pilotos militares.
Nas “mudanças de rumo” que aconteceram ao longo dos anos, aí sim... a causa foi o desejo de aventura que, ao invés de amainar, cresce a cada nova aventura vivida.
Sei que minhas aventuras não são “nada” comparadas às aventuras vividas por um grande número de aventureiros...A diferença é que eu as ponho no papel (computador), e as divido com as pessoas que não tiveram o privilégio de vivê-las.
Considero “egoísmo” não dividir estas experiências, embora alguns poucos chamem isto de exibicionismo.
Os textos são classificados sem uma regra rígida, apenas com o intuito de não colocá-los em ordem alfabética.
Meus agradecimentos ao Pedro lobo pela criação desse espaço que me permite uma maior aproximação com você, amigo, conhecido ou não.
Aproveito para convidá-lo a opinar no nosso livro de visitas. Diga o que achou do site e dê sua opinião sobre os textos.

Boa leitura