logo

Reportagens


AUGUSTO CICARE- A GENIALIDADE À SERVIÇO DA GIROAVIAÇÃO

É um fato conhecido que a tecnologia que envolve o projeto e a construção de um helicóptero é muito complexa e que somente alguns países a possuem e constroem aeronaves projetadas e construídas de forma doméstica.

A Cicare projetou e construiu 8 protótipos de modelos diferentes e todos voaram satisfatoriamente.

Cicare não teve formação em engenharia aeronáutica pois, nascido em 25 de maio 1937, iniciou sua carreira em uma época que não existia este tipo de escola.

Apaixonado pela mecânica, em 1948, com apenas 11 anos, construiu um motor de 4 cilindros com o qual fez funcionar uma máquina de lavar roupas. Ao mesmo tempo fez funcionar um motor automotivo usando o gás ao invés de gasolina. Tudo isto com um detalhe: ele fez suas próprias ferramentas.

Aos 18 anos (1955) ele construiu um motor de dois tempos movido a diesel e que somente possuía 3 peças rotativas, além de ter um sistema de lubrificação revolucionário e que foi patenteado em setembro de 1965.

Em 1961 ele construiu uma bicicleta utilitária com caixa de marchas automática. Neste mesmo ano ele realizou seu sonho de infância que era voar num helicóptero projetado e construído por ele mesmo. Chamou-o CICARE 1 e foi a primeira aeronave de asa rotativa construída na América do Sul.

Tratava-se de um monoplace sem rotor de cauda. Possuía 2 rotores principais contra-rotativos e pesava vazio 225 kg. 

Três anos mais tarde lê apresentava o CICARE 2 que tinha um novo sistema de rotor de fibra de vidro, tri-pá, semi-rígido com comando hidráulico e que o colocou à frente dos demais projetistas/construtores de helicópteros mundiais.

À pedido de JUAN MANUEL FANGIO, o Penta Campeão Mundial de automobilismo, construiu um novo motor para os automóveis DKW com o qual Fangio rodou mais de 100.000 km obtendo os melhores resultados.

Animado com o êxito, CICARE construiu um motor de corridas com 4 válvulas por cilindro usando o anterior como base. Obteve a mesma potência que os europeus conseguiam com os motores de corrida mas seu desenvolvimento foi paralisado quando a FIAT comprou a DKW na Argentina.

Mas os projetos e protótipos dos helicópteros não paravam de sair de sua mente e mãos habilidosas. Em 1976, incentivado pela Força Aérea Argentina e pelos amigos, construiu e voou o CH3 COLIBRI, de 2/3 lugares, 4 pás de composite no rotor principal e que, pesando 469 kg vazio era impulsionado por um motor Chrysler V-8 desenvolvendo 120 km/h em cruzeiro.

1982 foi o ano em que voou o primeiro helicóptero ultraleve. O CH 4, monoplace de 135 kg vazio, estava equipado com um motor CICARE de 2 cilindros opostos e voava a 100 km/h. 

Em 1986 chegava a vez dos utilitários e ele construiu um agrícola pesando 305 kg e carga útil de 315 kg que, com um Lycoming O-320-A2C de 150 hp dava uma velocidade de cruzeiro de 145 km/h.

Aos 50 anos de idade fez o CH 6, monoplace usando pela primeira vez o motor ROTAX, começando com um 532. O novo e revolucionário sistema de comando do rotor principal surgiu neste helicóptero onde foi eliminado o prato oscilante. Este helicóptero foi mostrado com sucesso em Oshkosh em 1990.

Sua ida à maior feira do mundo se deveu a um convite de Denis Fetters que queria associar-se na fabricação do mesmo.

O sucesso em Oshkosh junto ao público não foi o mesmo no trato com o Fetters que, no acerto da parte financeira não agradou ao velho Argentino. Sem dinheiro para repatriar seu helicóptero, Augusto alugou uma garagem e deixou-o por lá voltando à sua terra para levantar os fundos para o transporte EUA/Argentina.

Qual não foi a surpresa quando alguns meses depois Fetters lançava nos EUA a “sua” última invenção, o MINI 500 com seu revolucionário sistema de comando do rotor principal que eliminava o prato oscilante. Mal sabia Fetters que a esposa de Cicaré, durante a feira em que apresentaram o CH6 havia pedido o registro de patente da invenção do marido às autoridades americanas.

Estão numa briga judicial da qual certamente Cicaré sairá vencedor.

Cicaré então foi procurado e negociou com um italiano a fabricação do modelo que se chamaria CH7 ANGEL, mesmo Mini 500 só que com uma carenagem desenhada por Pininfarina . O italiano também lesou Cicaré que agora desistiu de procurar algum sócio fora da Argentina.

Em 1993 ele criou, em sociedade com amigos, a CICARÉ HELICOPTERS S.A. e em 1994 começou a fabricar o seu simulador de helicópteros, o SVH-3, o primeiro deste tipo que se tem notícia.

Nesse mesmo tempo iniciou o desenvolvimento de um helicóptero bi-place, o CH-9 que, equipado com dois motores ROTAX 582, podia operar duplo mesmo monomotor.

 

 

logo